Feira Anual

feira_001Anual (1º domingo de Setembro)

Termas da Ladeira

termas_ladeira_001As águas termais hipossalinas da Ladeira de Envendos estão indicadas para o tratamento de doenças de diversas áreas, nomeadamente doenças do aparelho digestivo, de pele e reumáticas/músculo-esqueléticas.

Localização
Na sede de Freguesia toma-se a EN para Venda-Nova, e desta povoação para a Ladeira, terra onde se localizam a unidade de engarrafamento destas águas. Distam 1km de Venda-Nova e surge numa curva da estrada do lado esquerdo, num vale em descida para a Ribeira de Pracana fechado por colinas com afloramentos rochosos

Província hidromineral
B / Bacia hidrográfica do Rio: Tejo      

Zona geológica
Maciço Hespérico zona Centro Ibérica

Fundo geológico (factor geo.)
Rochas metamórficas (xistos)   

Dureza águas subterrâneas
0 a 50 mg/l CaCO3

Concessionária
Grupo UNICER . Engarrafamento: Águas SA – Ladeira de Envendos, Termalismo VMPS – Águas e Turismo SA

Telefone
274 855 139

Morada
Ladeira de Envendos
6120-019 Envendos

E-mail / site
termas.ladeira@unicer.pt

Época termal (Datas e Horários de Funcionamento):
Período de Funcionamento: 1º dia útil de Maio – Último dia útil de Outubro
Horário: de 2ª-Feira a Domingo, das 08:00 às 12h00 e das 16:00 às 19:00

Quimismo da água:
Mineralização Total: Hipossalina silicatada
Composição Iónica: Cloretada sódica

Indicações Terapêuticas e respectivas patologias  |  Programas de Bem-Estar:
Doenças de pele (psoríase, eczemas, úlceras varicosas, acne); Sistema Osteoarticular (artroses, artrites, lombalgias, outras doenças reumatismais); Sistema Respiratório (rinite, sinusite, faringite, bronquite).

Tratamentos/Serviços disponíveis:
Aerobanho, Banho de Imersão Simples; Duche de Jacto; Duche de Cachão; Duche de Massagem Parcial, Vichy; Duche de Massagem Geral, Vichy; Hidromassagem; Hidromassagem com Aerobanho; Hidromassagem com Duche; Aerossol; Irrigação Nasal: Nebulização Individual e Pulverização Faringea. “Já ouvi contar que dantes isto não estava construído e as pessoas ponham-se aí na água a correr, e curavam-se as feridas todas” (aquista)

Tratamentos/ caracterização de utentes
Director clínico: Dr. Transmontano, médico em Castelo de Vide, faz também parte da equipa da Fadagosa de Nisa. Este responsável desloca-se a Envendos para as consultas de inscrição e de saída, ou para qualquer urgência ou tratamento que exija a sua presença.
Em permanência no estabelecimento 5 técnicas de balneoterapia (com formação dada em Vidago pela empresa Sinágua), 1 enfermeira a meio tempo.
ORL – Irrigação nasal , Aerossol Sónico, Inalação, pulverização faríngea.
Músculo esqueléticas – Hidromassagem, duche de jacto, duche tipo Vichy
(In Folheto, 2003)
Nº de Aquistas: 2002 – 640 (26ºlugar)/ 2001- 564 (27ºlugar) / 2000- 481 (26ºlugar) / 1999 – 412 (26ºlugar)/ 1998 – 358 (28ºlugar)/ 1997 – 415 (31ºlugar) / 1996 – 382 (33ºlugar).
Segundo informação recolhida no local em 2003 teve uma frequência de “ 800 e tal quase 900”
Para este valor contribui os contratos que a empresa realiza com as Câmaras Municipais de Mação, Proença-a-Nova e Alcoutim. No caso deste último concelho, desde 2002 que a autarquia iniciou um programa de tratamentos termais para a sua população carenciada, levando todos os anos meia centena de pessoas, na sua maioria idosos.

Venho aqui pelos banhos, faço quinze dias e depois vamos embora, Venho é cá buscar água para beber durante todo o ano, Sou de Alverca, apanho a A23 e saiu aí no nó que diz Envendos para aqui e encho, trago 3 bilhas que levam 37 litros cada uma, e mais uns garrafões de 5 litros para fazer acompanhamento aquelas, quando se acaba volto cá. (aquista)

Instalações/ património construído e ambiental
A imergência de água é na formação rochosa xistosa, que se encontra por detrás do balneário, a uma cota superior.
É um pequeno e simpático Balneário, renovado depois que UNICER tomou conta da exploração, conservando a sua anterior estrutura simples dos anos 60:  O Sousa Cintra é que mandou construir isto, as pessoas tomavam banho numas barraquinhas aí. Ele cria fechar esta bica, mas a Câmara de Mação é que não deixou. Assim o que a fábrica não gasta corre aqui. Quer dizer isto dá para os banhos, para essa bica e para o enchimento.(aquista)
É um edifício de dois pisos, de planta rectangular (cerca 15x5m), no extremo do qual se encontra a bica de abastecimento público, conservada por exigência da Câmara de Mação (segundo informação de aquista).
No piso térreo encontra-se a recepção, uma pequena enfermaria, o consultório médico e o acesso ao piso superior. Neste temos um hall e uma simples sala de repouso, um corredor leva às cabines dos diversos tratamentos, do lado direito deste corredor, 2 cabines de banheiras com hidromassagem, sanitários, sala de tratamentos ORL, e cabine de duche Vichy. Do lado esquerdo outras duas cabines de banheiras semelhantes, e o duche de jacto, sendo o resto do espaço ocupado para serviços.
O ambiente que rodeia o balneário, apesar de estar junto de uma estrada movimentada, é encantador, o vale é fechado dos dois lados por abruptas afloramentos xistosos. Paralelo à estrada no fundo do vale onde corre o ribeiro da Ladeira de caudal forte e tumultuoso entre os rochedos.

A pensão que serve de apoio às termas, encontra-se, precisamente na margem oposta do ribeiro, a uns 400m para montante do ribeiro, a ligação entre o balneário e a pensão, faz-se pela berma da Estrada, que não foi pensada para peões, mas seria tão fácil construir um caminho pedestre, nas margens do ribeiro a ligando o balneário e pensão através de um passeio termal.

Natureza
Cloretada sódica (22º)“…de muito baixa mineralização, rica em sílica. Com predominância dos cloretos e do sódio, perfil muito semelhante à de Monfortinho ( In Folheto, 2003)

Alvará de concessão
Alvará de  13/09/1965 e  de 23/12/1997 a favor da Unicer.
Área concessionada: 67 hectares

Historial
Henriques, Francisco da Fonseca, Aquilégio Medicinal, 1725 – “…debaixo de um penhasco nasce um copiosíssimo manancial de águas, a que chamam quentes, como na verdade o são, que corre por minerais de enxofre […] entendemos nós que se houvesse ali casa de banhos e tanque coberto, em que se tomassem em boa forma, eram caldas de igual préstimo às das Caldas da Rainha e de S.Pedro do Sul”
Tavares (1810) chama-as de Envendros, sobre a nascente escreveu,”… nasce a fonte chamada das águas quentes na quantidade de uma telha de água, e se observam na nascente estalar algumas, porém raras bolhas ar […] é muito cristalina, e tem a mais qualidades de água pura, nem pelos reagentes se manifestou nela contentos que a mineralizem”
Lopes (1892) “junto ao lugar da Ladeira… aí brota uma fonte denominada de águas Quentes, com 24º de temperatura e levemente gasosa… pouca aplicação tem tido, e ainda não foram regularmente analisadas.”
Acciaiuoli (1944, IV, 136-39) cita um relatório do engenheiro Orey (1898) sobre a Fadagosa de Mação, onde a descrição das nascentes é a dos Envendos e não as Mação, esta imergem  no fundo de um poço, as da Ladeira do rochedo por detrás do balneário, a descrição citada tem o seguinte texto: “ a rocha em que brotam as nascentes é xisto argiloso silicioso, cinzento ou avermelhado, estratificado segundo o rumo N40º O a N 20ºO, e inclinado 80 a 90º ; nas cristas das principais serras encontram-se fortes bancadas de quartzite, seguindo a mesma estratificação, formando os pontos mais elevados, mais resistentes que os xistos à degradação e denudação pelos agentes atmosféricos e pela água”
Em 1965 a exploração das águas foi concessionada e construído o balneário.

Em 1997 a exploração destas águas passa para Empresa de Águas de Vidago e Pedras Salgadas, posteriormente para UNICER, que detêm actualmente a exploração do balneário e da oficina de engarrafamento de águas na povoação próxima da Ladeira.

Infra-estruturas turísticas e de animação:
Nas regiões envolventes, Mação e Proença-a-Nova, existem diversas infra-estruturas turísticas que servem de apoio às Termas de Ladeira de Envendos.

Paisagem Natural

cabril_001Os apreciadores das belas paisagens naturais encontrarão nesta hospitaleira freguesia do concelho de Mação diversos locais que proporcionarão momentos mágicos de contacto com a natureza envolvente. Assim, aconselha-se uma visita às serras do Castelo Velho (Zimbreira), Forca (Envendos), Cabeça Gorda (Vale de Grou), assim como ao Pego da Rainha (Zimbreira) e ao Pego do Cabril (Vale da Mua).

Vestígios Arqueológicos

museu_001Um pouco por toda a freguesia, são visíveis vestígios de povos ancestrais, especialmente do Calcolítico, do Neo-Calcolítico, da Idade do Ferro e dos Romanos.
No lugar de Algarves, localiza-se uma gruta com uma galeria subterrânea que se pensa ter servido para abrigar os homens que, há muitos milhares de anos, habitaram esta zona. A Buraca da Moura é um abrigo sobre a rocha, mas desconhece-se a época a que remonta.
O Castelo Velho do Vale de Grou, do qual já não restam vestígios, terá sido um povoado fortificado do Calcolítico.
Da Idade do Ferro, o Castelo Velho da Zimbreira é o melhor exemplo, tendo sido descobertas, em 1968, por Maria Amélia Pereira, uma muralha com, aproximadamente, um metro de largura, e várias casas de forma rectangular.
A civilização romana deixou variadas marcas em Envendos: vestígios de prováveis villas, cerâmicas, pesos de tear, mós, moedas, bases de colunas, opus signinum e escórias de fundição.

http://www.cm-macao.pt/index.php/pt/servicos-municipais/museu

http://museumacao.pt.vu/

Vestígios Rupestres

gravuras_rupestres_001Recentemente, nas margens do Rio Ocreza, foram encontradas gravuras rupestres que se pensa datarem do Paleolítico, há mais de vinte mil anos atrás. Nessa época, era nas proximidades dos rios que os homens procuravam alimento e abrigo.

Ponte Romana

ponte_romana_003Morada                            E.N.351
6120 Mação
Categoria                        Arquitectura Civil

Tipologia                          Ponte

Âmbito de Interesse      Imóvel de Interesse Público

Época de Construção     Séc I a.C.
A Ponte Romana sobre a Ribeira de Pracana foi erguida, provavelmente, entre os séculos I a.C. e I d.C., junto da qual ainda se encontra um troço de seis metros de estrada romana.
Esta construção está assente em seis arcos de diferentes vãos e flechas, sendo o tabuleiro inclinado, com guardas laterais. Sobressaem, ainda, quatro talhamares, quatro canículos para o escoamento das águas das cheias, assim como aduelas de xisto e quartzito.

A Ponte da Ladeira dos Envendos está implantada num planalto sobre a Ribeira de Pracana e integrou o antigo sistema viário que ligaria as localidades de Idanha e Ródão. Esta ponte possui tabuleiro inclinado assente em seis arcos de dimensões diferenciadas, cujas aduelas foram dispostas de forma radiante. A sua estrutura apresenta quatro talhamares a montante, sobre os quais se observam quatro canículos para escoamento das águas provenientes das cheias.